Definição

São tumores com origem na parede ou base do coração. De facto, são vários os tumores que podem afetar o coração, sendo os mais comuns o hemangiossarcoma, o quemodectoma, o linfoma e o carcinoma da tiroide. Independentemente do tipo histológico, a principal consequência destas neoplasias é a insuficiência cardíaca normalmente causada por tamponamento cardíaco (acumulação de líquido dentro do saco pericárdico impossibilitando o relaxamento do coração e o seu enchimento com sangue para posterior irrigação do restante organismo).

Sintomas

Conforme referido, os sintomas são normalmente os de insuficiência cardíaca: fraqueza, colapso, mucosas pálidas, ascite (abdómen distendido com líquido). A sintomatologia pode ter um desenvolvimento rápido.

Diagnóstico

O diagnóstico é normalmente conseguido por ecocardiografia sendo evidente a presença de uma massa. O diagnóstico conclusivo do tipo histológico pode ser conseguido mediante citologia ou biópsia cirúrgica. 

Tratamento

Muitos destes animais necessitam de realizar uma drenagem pericárdica (pericardiocentése) de urgência para resolução rápida da sintomatologia, o que permite a planificação dos tratamentos subsequentes.

O tratamento da neoplasia em si depende do tipo histológico. A cirurgia pode ser considerada em lesões da aurícula. A pericardiectomia (remoção do saco pericárdico) pode contribuir para o alívio da sintomatologia em alguns casos e melhorar a qualidade de vida.

 A quimioterapia está indicada nos casos de hemangiossarcoma e linfoma enquanto os inibidores da tirosina quinase podem ser úteis nos quemodectomas/ carcinomas da tiroide.

 Hugo Gregório, MV

Este artigo foi útil?

Por favor, selecione o que se adequa à sua situação. Agradecemos o seu feedback.

Obrigada!

Nós realmente apreciamos isso

Erro

Ocorreu um erro. Este pedido já não pode responder até ser recarregado.