Os cuidados rotineiros puerperais à cadela incluem o controlo da temperatura rectal e a inspeção regular do corrimento vaginal, o exame de todas as glândulas mamárias, alerta para a presença de pus, odor fétido e glândulas mamárias avermelhadas e doloridas.

CUIDADOS PERINATAIS

É sempre importante relembrar que o melhor plano de ação é deixar a fêmea dar à luz tranquilamente e supervisionar apenas de uma forma discreta, por forma a ter a certeza de que tudo corre bem. A mãe irá geralmente libertar-se das restantes membranas fetais dos recém-nascidos, lavá-los e secá-los de forma correta. Este procedimento estimula os sistemas cardiovascular e respiratório, e mais tarde estimulará também a micção e a defecação dos filhotes. Caso a mãe esteja muito cansada para poder realizar da forma correta estas operações, o dono deverá intervir secando e esfregando os filhotes com uma toalha limpa e macia. Na maioria dos casos a mãe normalmente corta o cordão umbilical com os dentes. Caso ela não o tenha feito após 5 a 10 minutos, deverá fazer dois nós com fio dental e cortar o cordão que se encontra entre eles, e após esse corte deverá desinfetar a superfície de corte com uma solução iodada (a porção de cordão umbilical que ficar agarrada ao corpo do recém nascido deverá ter no mínimo 2 a 3 cm).

É muito importante que os recém nascidos mamem o leite materno nas primeiras horas a seguir ao nascimento, pois esse leite especial (denominado colostro) é rico não só em nutrientes mas também em componentes que conferem as defesas imunológicas. Recomenda-se que se encoraje os filhotes a aproximarem-se dos mamilos da mãe. Por vezes, caso a fêmea não produza uma quantidade de leite suficiente, e especialmente em ninhadas grandes, poderá haver a necessidade de recorrer ao leite de substituição, utilizando sempre fórmulas adaptadas a cachorros. O leite de vaca não é o indicado para suplementar ou substituir o leite materno em cachorros.

Algumas cadelas, especialmente as de raças pequenas, podem apresentar episódios de dificuldades motoras, incluindo paralisia dos membros, como resultado de uma grande baixa dos níveis de cálcio no sangue a seguir ao parto. Esta situação, denominada eclampsia requer uma intervenção rápida e urgente do Médico Veterinário.

A lactação é o período mais exigente em termos de necessidades de energia e de nutrientes. Tanto as cadelas como as gatas podem aumentar as suas necessidades em nutrientes em até 3 – 4 vezes do que quando estão em manutenção. Sendo assim, a fêmea lactante deverá receber um alimento (normalmente seco) com uma elevada densidade nutritiva, e recomenda-se que se divida a quantidade de alimento a administrar em várias refeições ao longo do dia.

Deverá também ter em conta que nos primeiros dias de vida a temperatura corporal do cachorro é baixa (cerca de 36ºC), pelo que o deverá ter em ambiente aquecido. Se necessário, poderá utilizar botijas de água quente ou lâmpadas de aquecimento, mas evite sempre o seu contacto direto com a pele por forma a evitar o aparecimento de queimaduras. Por volta de 1 semana de idade o cachorro já conseguirá manter a temperatura corporal normal. Os recém-nascidos não irão abrir os seus olhos até à segunda ou terceira semana de vida.

O peso corporal aumenta entre 5-10% por dia, comparado com o peso que têm ao nascimento, e poderá iniciar o seu desmame por volta dos 21 a 28 dias de vida. Deverá introduzir de forma gradual o alimento sólido por volta dos 21 dias de vida, mas sempre humedecido com água morna e deverá administrar-lhe um alimento especificamente formulado para animais em crescimento. De uma forma gradual deverá ir reduzindo a quantidade de água adicionada ao alimento.  

Este artigo foi útil?

Por favor, selecione o que se adequa à sua situação. Agradecemos o seu feedback.

Obrigada!

Nós realmente apreciamos isso

Erro

Ocorreu um erro. Este pedido já não pode responder até ser recarregado.