Como prevenir a otite em cães e gatos

O termo otite refere-se à inflamação do ouvido e ocorre muito comumente nos animais. Pode ser classificada quanto a sua localização externa (sendo a mais comum), média e interna. Pode afetar um ou ambos ouvidos.

Na otite externa há uma inflamação do tecido que reveste o canal auditivo externo e a otite média é a inflamação do ouvido médio. A otite média muitas vezes é uma consequência da otite externa após rutura da membrana do tímpano. O ouvido interno é a parte mais especializada, onde existem os chamados canais semicirculares, a cóclea e o nervo acústico, este último ligando todo o conjunto diretamente ao cérebro. Uma otite interna pode dar origem a alterações mais graves tais como desorientação e desequilíbrio.

As otites podem ser causadas por infeções bacterianas, infeções fúngicas, corpos estranhos (água durante o banho, pêlos), alergias (dermatite atópica ou hipersensibilidade alimentar), doenças hormonais, presença de ácaros (Demodex ou Otodectes cynotis), traumatismos e a própria conformação auricular (tipo de orelha).   

Determinadas raças de cães com orelhas pendulares (caídas) ou com excesso de pêlos no pavilhão auricular têm predisposição aumentada para terem otites. Fatores ambientais como humidade e altas temperaturas também contribuem para aumentar a incidência de otites.De acordo com alguns estudos sabe-se que algumas raças de cães e de gatos por diferentes motivos são predispostas a otites como por exemplo: Cocker, Caniche, Labrador Retriever, Pastor Alemão, Persa.

Sintomas

A otite externa é caracterizada por sinais de inflamação como eritema (vermelhidão) da parte interna da orelha, edema (inchaço), ulceração na parte interna dos condutos, dor na palpação e pela presença de secreções nos ouvidos. Essas secreções podem ter um mau odor característico.

Os animais com otite inclinam e sacodem a cabeça, coçam e sentem dor à manipulação das orelhas. Quando um animal tem otite crónica (casos avançados), isto é, possui a inflamação do ouvido durante muito tempo (geralmente meses a anos), surgem alterações nos ouvidos que podem ser irreversíveis.

Em muitos casos onde há um prurido (comichão) acentuado, pode ocorrer um rompimento de alguns vasos no interior da cartilagem auricular pelo trauma causado pelo ato do animal coçar os ouvidos, levando ao OTOHEMATOMA (hematoma da orelha).

Diagnóstico:

O diagnóstico da otite externa é feito pelo médico veterinário através do exame completo do canal auricular e principalmente através de um exame microscópico da secreção do ouvido. Algumas vezes são necessários exames laboratoriais, como cultura e antibiograma, para determinar o agente infecioso responsável pela otite e o tratamento mais adequado. Se o quadro for doloroso para o animal, por vezes, é necessário submete-lo a uma tranquilização para melhor realização da abordagem diagnostica.

Tratamento:

A eficiência do tratamento das otites depende da cooperação do proprietário do animal, pois a correta limpeza do ouvido e aplicação do medicamento são determinantes para o sucesso do tratamento uma vez que ouvidos cheios de secreção impedem que os medicamentos atinjam a superfície da pele, prejudicando sua eficácia.

Otites crónicas recorrentes podem provocar alterações irreversíveis no canal auditivo, como o estreitar do canal auditivo, o que dificulta a excreção das secreções auditivas, impedindo também que os medicamentos administrados topicamente atinjam a área afetada.

Quando o tratamento médico não tem êxito, tornam-se mais comuns as sequelas, como o estreitamento do canal auditivo, otite média, otite interna, perda de audição, dificuldade em comer, prurido crónico dos ouvidos, hematoma e dor. A otite cronica e irreversível resultante, só pode tratar-se com êxito por via cirúrgica, com drenagem e remoção dos tecidos afetados.

Prevenção

Está recomendada a limpeza auricular frequente em animais de raças consideradas predispostas ou em animais com historial de otite (mesmo que sejam de raças indeterminadas ou não predispostas). A frequência destas limpezas varia de animal para animal. Nas limpezas auriculares deve utilizar produtos específicos para cães e gatos de modo a não interferir com as condições fisiológicas do canal auditivo.

Para prevenir o desenvolvimento de otites devem evitar-se alterações da humidade auricular e variações rápidas da temperatura. Os produtos otológicos de limpeza têm propriedades secantes do canal auditivo de modo a reduzir a humidade existente.

AniCura CHV Porto Hospital Veterinário

Entre em contacto com um veterinário

Este artigo foi útil?

Por favor, selecione o que se adequa à sua situação. Agradecemos o seu feedback.

Obrigada!

Nós realmente apreciamos isso

Erro

Ocorreu um erro. Este pedido já não pode responder até ser recarregado.