Por que os gatos arranham? A importância do comportamento de arranhar

Os felinos arranham como um comportamento natural, significativo e necessário, que se inicia a partir da quinta semana de idade e continua ao longo de toda a vida. Portanto, é vital que o seu gato tenha uma superfície apropriada para arranhar.

O que acontece quando um gato arranha?

É na quinta semana de vida que o gatinho começa a adotar o comportamento de arranhar, tornando-se parte integrante da sua linguagem, especificamente da comunicação visual e olfativa. Através das glândulas interdigitais, deposita a feromona interdigital com a qual marca o seu território. Constitui, portanto, um sinal de identificação de grande valor olfativo para regular as relações sociais felinas.

Além de marcar, os gatos mantêm as suas unhas em bom estado através desta ação, que é fundamental tanto para a caça como para escalar, escapar e para se defenderem. Além disso, também serve para tonificar os músculos e alongar todo o corpo, ajudando-os a manterem-se ágeis e em forma.

Portanto, as funções do comportamento de arranhar nos felinos podem ser resumidas em:

  • Marcação de território.
  • Manutenção das unhas. 
  • Tonificação muscular.

Onde colocar o arranhador do meu gato? 

Os gatos que vivem na natureza deixam as suas marcas nas áreas centrais do território, por isso não é uma boa ideia ter o arranhador escondido, isolado ou numa sala separada do centro. Caso aconteça, é provável que o gato sinta a necessidade de marcar numa área mais aberta e central, como o sofá, uma moldura de porta ou um armário. 

Em geral, o arranhador deve ser colocado no centro territorial do gato ou na sala onde passa mais tempo, perto do seu local habitual de descanso, já que o comportamento de arranhar geralmente ocorre após acordar. Devemos ficar atentos e observar onde o gato quer arranhar, pois é precisamente aí que se recomenda colocar um arranhador.

Que tipo de arranhador para gatos é recomendado?  

Perante a grande variedade de arranhadores comerciais e a possibilidade de fazê-los artesanalmente, Rosario Galtier Vallejo, no seu artigo para o Grupo de Especialidade de Etologia Clínica (GrETCA) da Associação de Veterinários Espanhóis Especialistas em Pequenos Animais (AVEPA), dá as seguintes orientações para escolher o arranhador ideal para o nosso gato: 

"O importante é conhecer as preferências dos nossos gatos e procurar arranhadores que melhor se adaptem a elas. No entanto, apesar das preferências individuais, existem algumas caraterísticas gerais a serem consideradas que podem ajudar-nos a selecionar um bom arranhador". 

Entre os fatores a serem considerados na escolha de um arranhador, destaca-se a estabilidade, o material, a orientação e o tamanho: 

  • Estabilidade: Um arranhador firme, que não se mova e permita que o gato arranhe com força, caso contrário, pode ser desconfortável ou até assustá-lo se for muito medroso. 
  • Material: Sabemos que as superfícies preferidas pelos gatos são corda, cartão, madeira ou tecidos como carpetes. Portanto, podemos oferecer um arranhador com diferentes materiais, mas é importante que as fibras estejam dispostas verticalmente, pois isso facilitará o processo de arranhar e torná-lo-á mais atrativo. 
  • Orientação: Assim como na disposição das fibras, a grande maioria dos gatos prefere arranhadores verticais. No entanto, alguns gatos preferem arranhar superfícies horizontais ou inclinadas, escolha o que melhor se adapte aos gostos do seu felino. 
  • Tamanho: Os gatos gostam de deixar marcas em áreas altas, por isso um arranhador de bom tamanho será mais atrativo. Uma boa medida é que, pelo menos, a superfície a ser arranhada seja maior que o comprimento do nosso gato com as patas esticadas. Isso facilita o conforto para arranhar e, principalmente, a tonificação muscular ao realizar os alongamentos após os períodos de descanso. 

Quantos arranhadores o meu gato precisa? 

Esta é outra dúvida muito comum entre os cuidadores de felinos: comprar um ou mais arranhadores? Como aponta a especialista, "podemos ter vários arranhadores, cada um para cobrir uma função diferente. Da mesma forma, podemos escolher um modelo específico com base no objetivo que queremos atingir e no espaço que temos em casa. Por exemplo, as torres com arranhador permitem que os gatos durmam na parte superior e, ao acordar, arranhem na parte inferior. Se não tivermos espaço na sala para colocar uma torre para gatos e o nosso gato adora dormir no sofá, podemos colocar arranhadores planos nas laterais do sofá". 

O meu gato arranha por todo o lado, exceto no arranhador 

Às vezes, o gato não marca o arranhador que lhe oferecemos, ou até pode parar de usar o seu arranhador habitual para arranhar outras áreas da casa, como móveis, sofá, etc. Devemos observar o comportamento do nosso gato e ver o que mudou. Às vezes, esse novo comportamento indica stress no gato, embora também possa ser gerado por problemas na interação com outros gatos. É importante observá-lo e detetar se os comportamentos de arranhar as superfícies e até mesmo de marcação com urina aumentaram. 

Em qualquer caso, cuidado com a perseguição quando arranha em locais inadequados! O seu gato interpretará que arranhar em determinados lugares resulta em mais atenção, fazendo com que o persiga e brinque com ele. 

O que fazer para evitar que o meu gato arranhe os móveis? 

O primeiro passo é limpar a área, preferencialmente com detergentes enzimáticos. Um detergente enzimático é um produto que combina agentes de limpeza com enzimas que ajudam a eliminar certos microrganismos. Além disso, tenha em mente que os gatos não gostam de arranhar em papel de alumínio nem em plástico, por isso cobrir esses lugares pode ser uma boa ideia. 

Em qualquer caso, evite sempre o castigo e facilite o comportamento de arranhar adicionando arranhadores adequados, de preferência perto dos lugares onde ele costuma arranhar. Para favorecer o uso dos arranhadores, podemos usar a erva-do-gato (nepeta cataria), a erva-gateira, a planta pela qual dois em cada três gatos se apaixonam quando sentem o seu intenso odor mentolado. Outra técnica que tem mostrado eficácia é desenhar linhas verticais no arranhador com um marcador. 

Se, após todas estas dicas e técnicas, ainda notar um comportamento estranho, é possível que o gato tenha um problema não relacionado com tudo o que foi mencionado anteriormente. Recomendamos que procure um veterinário para examinar o seu gato. 

Entre em contacto com um veterinário

Este artigo foi útil?

Por favor, selecione o que se adequa à sua situação. Agradecemos o seu feedback.

Obrigada!

Nós realmente apreciamos isso

Erro

Ocorreu um erro. Este pedido já não pode responder até ser recarregado.